Feeds:
Posts
Comentários

Archive for maio \28\UTC 2009

O site do Mundo Verde está disponibilizando, na seção Interativo, um teste no qual os usuários podem verificar se seus hábitos diários são saudáveis ou não.

Alimentação saudável é sinônimo de uma vida em equilíbrio

Alimentação saudável é sinônimo de uma vida em equilíbrio

São três respostas para cada pergunta e ao final do teste você recebe algumas sugestões sobre o que fazer para modificar os hábitos e modificar seu estilo de vida, priorizando alimentos naturais, atividades físicas e outras mudanças.

O teste foi elaborado pelas nutricionistas do Mundo Verde, Bruna Murta e Flávia Morais. Confira seu resultado e depois deixe sua opinião. Ao longo dos meses, o Mundo Verde vai disponibilizar outros testes, com novas temáticas. Sua sugestão é muito bem vinda!

Teste Mundo Verde!

Read Full Post »

Esta semana circularam pela imprensa do Brasil notícias sobre um vazamento de material radioativo que aconteceu no dia 15 de maio na Usina Nuclear de Angra 2, em Angra dos Reis (RJ). A circulação de material ocorreu após um funcionário da limpeza ter esquecido uma porta aberta, permitindo que quatro pessoas que estavam próximas ao local fossem contaminadas por urânio.

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, a Prefeitura de Angra dos Reis afirmou que não houve danos ao ambiente, nem para os trabalhadores da usina ou para a população, e os quatro funcionário infectados passaram por uma descontaminação. Felizmente, as consequências não foram graves, mas o acidente gera a necessidade de iniciar um debate sobre as fontes de energia utilizadas no país.

A questão das fontes de energia é polêmica e controversa. Por serem também fonte de riquezas e muitas vezes servirem como base da economia de alguns países, os recursos naturais como o petróleo, o carvão e a energia nuclear tornam-se fontes de exploração que levam à poluição da atmosfera e do ecossistema. Essas fontes, conhecidas como “tradicionais”, encontram-se muitas vezes na contramão dos esforços para a  sustentabilidade e a preservação. São fontes finitas, não-renováveis, que causam estragos e são uma constante ameaça ao Planeta Terra.

Pensando nessa questão ecológica, o Mundo Verde defende a utilização das fontes alternativas ou renováveis de energia, como a energia solar, eólica, hídrica e a biomassa, cujo uso não prejudica a natureza.

planeta com muda menorA utilização em grande escala dessas fontes de energia renováveis ainda enfrenta problemas estruturais; há dificuldades diversas para que sejam implantadas, e seus custos também são maiores. Mas vale levantar a bandeira das energias renováveis e lutar para que seu uso seja iniciado paralelamente ao uso das energias tradicionais.

Tipos de energia renovável

O portal Planeta Orgânico apresenta um resumo interessante sobre os tipos de energias renováveis. Confira:

  • Energia Solar – praticamente inesgotável, pode ser usada para a produção de eletricidade através de painéis solares e células fotovoltaicas. No Brasil, a quantidade de sol abundante durante quase todo o ano estimula o uso deste recurso.solar menor
  • Energia Eólica – é a energia gerada pelo vento. Utilizada há anos sob a forma de moinhos de vento, pode ser canalizada pelas modernas turbinas eólicas ou pelo tradicional cata-vento. Os especialistas explicam que no Brasil há ventos favoráveis para a ampliação dos instrumentos eólicos.éolica menor
  • Energia Hídrica – é aquela que utiliza a força cinética das águas de um rio e a converte em energia elétrica, com a rotação de uma turbina hidráulica.
  • Biomassa – A biomassa sólida tem como fonte os produtos e resíduos da agricultura (incluindo substâncias vegetais e animais), os resíduos das florestas e a fração biodegradável dos resíduos industriais e urbanos. A biomassa líquida existe em uma série de biocombustíveis líquidos com potencial de utilização, todos com origem nas chamadas “culturas energéticas”. Já a biomassa gasosa é encontrada nos efluentes agropecuários provenientes da agroindústria e do meio urbano. É achada também nos aterros de resíduos sólidos urbanos.

O portal apresenta também informações sobre outras fontes alternativas de energia. Se você tiver interesse pelo assunto, acesse para saber mais.

Conhece algum caso de sucesso de utilização das energias renováveis? Queremos saber! Deixe também um comentário sobre qual a sua opinião sobre o uso das energias tradicionais.

Read Full Post »

A loja Mundo Verde Moema promove no próximo sábado, dia 30 de maio, das 10h30 às 14h30, um curso com o tema Comida Viva – A arte sagrada de viver e alimentar-se em harmonia com a natureza, ministrado pela terapeuta holística Vandya Boggi.

O curso vai explicar os princípios básicos desse tipo de alimentação que já é considerada uma tendência mundial. A dieta da comida viva é rica e balanceada, que promove mais vitalidade e disposição para o dia-a-dia.

Você conhece o conceito de comida viva?

‘Comida viva’ é um conceito de alimentação totalmente natural, à base de frutas, vegetais, castanhas e sementes, sem processos de industrialização e cozimento, livre de ingredientes artificiais, glúten, lactose, ovos, açúcar ou gorduras vegetais hidrogenadas.

salada menor

Vandya Boggi especializou-se neste tipo de alimentação na Califórnia, onde estudou com vários chefs da cozinha viva e também teve a oportunidade de ministrar cursos e jantares-palestra.

Para saber mais informações, entre em contato pelos telefones (11) 3628-4350 e (11) 3628-4351 ou pelo e-mail moema@mundoverde.com.br.

O investimento é de R$ 100,00 (parcelado em 2 vezes) ou R$95,00 à vista. A loja Mundo Verde Moema fica na Av. Cotovia, 900 – Moema.

Read Full Post »

Em comemoração ao ano da França no Brasil, o Moinhos Shopping, em Porto Alegre (RS), realizou um concurso de vitrines com o tema Ano da França no Moinhos.

As lojas deveriam providenciar uma vitrine temática, levando em consideração critérios como criatividade e originalidade, beleza, funcionalidade, adequação ao tema e aproveitamento do espaço.

A loja Mundo Verde foi escolhida vencedora com a vitrine Ano da França no Brasil – Banho de Cultura.

A vitrine vencedora do concurso

A vitrine vencedora do concurso

Parabéns aos lojistas e à equipe!

Se você é de Porto Alegre, passou por lá e conferiu a vitrine, deixe um comentário! O que achou do visual?

Read Full Post »

Um dos assuntos de maior destaque na mídia nas últimas semanas tem sido a gripe suína, seu avanço pelo mundo e as consequências do aumento de número de casos. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, há mais de 9.800 casos confirmados em 40 países.

Todo o debate em torno dessa doença respiratória que teve origem em porcos a partir da combinação de material genético de diferentes vírus de gripe fez com que a nutricionista da Franquia Mundo Verde, Bruna Murta, escrevesse um artigo sobre as relações entre a gripe suína e o consumo de alimentos. Confiram o que ela diz sobre nossos hábitos alimentares e a escolha pelo vegetarianismo:

A grande demanda por produtos fabricados com a carne de porco, em virtude do constante crescimento do consumo desses derivados, faz com que a criação desses animais aumente a cada dia. Em 1965, havia nos EUA cerca de 53 milhões de porcos espalhados entre mais de um milhão de currais. Hoje, mais de 65 milhões de porcos concentram-se em 65 mil instalações. Esse grande aumento na criação desses animais significa um amontoamento de dezenas de milhares de animais com sistemas imunológicos debilitados. Cientistas advertem sobre o perigo das granjas industriais: a contínua circulação de vírus nestes ambientes aumenta as oportunidades de aparição de novos vírus mais eficientes na transmissão entre humanos.

Há relatos de que nos EUA, há regiões onde a população de porcos chega a cinco para cada habitante. Esse dado nos mostra como estão as regiões onde há criação de porcos, com todos os restos fecais que são expostos em grandes tanques, nos quais são colocadas as fezes e jogados os porcos que morrem e demais dejetos orgânicos.

Algumas empresas de produção de derivados da carne de porco podem estar diretamente ligadas ao surto da gripe suína. Em muitas delas, os resíduos orgânicos e fecais produzidos não são tratados adequadamente, levando à contaminação da água e do vento.

Diante disso, é importante que passemos a questionar a origem e a forma de como se produz o que comemos.

Uma das principais razões que leva as pessoas a se tornarem vegetarianas é o respeito pelos animais, a fim de eliminar todos os tipos de exploração e experiências feitas com eles. A competição para produzir carnes e outros derivados dos animais faz com que os mesmos sejam tratados como objetos e mercadorias. As condições em que são criados são cada vez piores: espaços minúsculos, condições estressantes, más condições de transporte, as crias são tiradas de suas mães, etc.

Um exemplo disso são os porcos que, por serem sensíveis ao estresse, adoecem com muita facilidade quando são transportados ao matadouro ou para engorda em uma região distante. Geralmente são mantidos no escuro por aproximadamente 24 horas para se acalmarem. As mães são impedidas de cuidar de suas crias, e somente as alimentam para que engordem. Os filhotes são levados ao desmame após 3 a 4 semanas de vida, ao invés das 14 semanas naturais. Com cerca de 70 dias de vida são levados à engorda, onde são colocados em cubículos, em pavimentos de grades sem palha, provocando feridas nas suas patas. Estes animais sofrem de estresse severo devido à limitação de seus movimento e, frustrados, acabam adoecendo. Daí o excesso de antibióticos.

As dietas vegetarianas proporcionam vantagens econômicas, além de contribuírem para erradicar a fome no mundo. Cerca de 33% dos grãos produzidos no mundo são para alimentar os animais criados para o consumo humano. Com o aumento do vegetarianismo, poderá haver muito menos pessoas subnutridas ou que morram de fome em todo o mundo.

Ao ser vegetariano, privilegia-se o respeito pelo outro e pelos animais. Ser vegetariano é, sem dúvida, uma forma mais harmoniosa e compassiva de encarar os animais e o mundo. Uma opção mais natural de vida e de estar em sintonia com natureza e consigo próprio.

O vegetarianismo é uma escolha para a vida pelo bem de outras vidas

O vegetarianismo é uma escolha pelo bem de muitas vidas

E você, o que acha? É adepto do vegetarianismo? Conte sua experiência! Comente e partilhe suas opiniões!

Read Full Post »

Ontem, dia 17 de maio, foi comemorado o Dia Internacional dos Celíacos.

De acordo com o site da ACELBRA, a Associação dos Celíacos do Brasil, o Dia Internacional do Celíaco foi comemorado pela primeira vez em maio de 2002, como resultado de um acordo entre pesquisadores da Doença Celíaca da Itália, Estados Unidos e Brasil a respeito da importância de se comemorar a data internacionalmente.

A doença celíaca é a intolerância permanente ao glúten, a principal proteína presente no trigo, na aveia, no centeio, na cevada e no malte, ou seja, está em pães, bolos, biscoitos e em quase todos os produtos industrializados.

Ingerir glúten é algo tão natural e comum no nosso dia-a-dia que só lembramos que estamos consumindo ao ler ‘contém glúten’ na embalagem. A doença celíaca não tem cura, mas retirando esta proteína da dieta a pessoa consegue levar uma vida saudável e normal.

Dicas para uma Dieta Sem Glúten

A nutricionista da rede Mundo Verde, Flávia Morais, elaborou algumas dicas para as pessoas que querem descobrir se têm hipersensibilidade ao glúten. Lembrando que, antes de tomar qualquer decisão, é sempre importante consultar um médico ou profissional de nutrição.

  • A restrição ao glúten deve ser feita pelo período de duas semanas a 40 dias. Nesta fase, não se deve ingerir qualquer alimento que contenha a proteína em sua formulação. Portanto, a leitura do rótulo é fundamental para identificar a ausência de glúten nos produtos.
  • Após o período de exclusão, o glúten deve ser reintroduzido na dieta, em três refeições, num mesmo dia. Depois, volta-se a excluir o glúten da dieta e se observa se nos quatro dias seguintes os sintomas indesejados da intolerância se manifestam novamente. Se for identificada a melhora nos sintomas, a sugestão é persistir na dieta sem glúten;
  • Durante o período de exclusão, trigo, aveia, centeio e cevada podem ser substituídos por arroz integral, trigo sarraceno, quinua, soja, milho, tapioca, e tubérculos como a batata, mandioca e inhame.
  •  Frutas de todos os tipos não contêm glúten e são ótimas opções para lanches no meio da manhã e tarde.
  •  Lembre-se: esta não é uma dieta com a finalidade de perda de peso, mas isso pode acontecer devido ao melhor funcionamento do corpo sem a exposição ao glúten. 
  • É importante ainda manter bons hábitos: escolher lugares calmos para realizar as refeições; mastigar bem os alimentos; evitar a ingestão de líquido durante as refeições para não prejudicar o processo de digestão e diminuir o consumo de alimentos refinados e industrializados.
  •  Também é recomendável aumentar o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos; incluir no cardápio óleos vegetais como óleos de linhaça e de gergelim e azeite de oliva extra virgem, além de oleaginosas como castanha do Brasil, amêndoas, sementes de abóbora, linhaça e girassol.

Dieta rica em legumes e verduraspara celíacos

Dieta rica em legumes e verduras para celíacos

 

 

Saiba mais sobre a doença celíaca

No Brasil, a estimativa é de uma em cada 600 pessoas enfrentem problemas de saúde por não poderem ingerir esta proteína. Mas, nos últimos anos, com o surgimento de novos produtos no mercado de alimentação, os celíacos passaram a ter motivos para sentar-se à mesa sem sofrer riscos e já podem celebrar datas especiais sem culpa.

Os celíacos podem consumir os produtos à base de arroz, milho, mandioca, polvilho, batata, quinua, farinha de banana e soja. Produtos que naturalmente são isentos de glúten, como barras de arroz com açúcar, pipoca de milho de canjica, frutas desidratadas, frutas oleaginosas, arroz integral, milho, soja e derivados, leguminosas (feijões, ervilha, lentilha), frutas e hortaliças também são ideais para quem possui a doença.

Os portadores da doença devem estar sempre atentos aos rótulos, embalagens e bulas, que nem sempre contêm a composição correta ou bem clara dos ingredientes. Se, entre os ingredientes houver trigo, aveia, centeio e cevada, mesmo que não esteja escrita no rótulo a expressão ‘Contém Glúten’, o alimento não deve ser consumido por quem possui intolerância ao glúten pois estes ingredientes contêm a proteína.

Para saber mais, acesse o site da ACELBRA!

Read Full Post »

Confiram a programação do Projeto Mundo do Faz e Conta neste mês de maio. Tia Dulce está cheia de novas contações pelo Brasil e este mês vai a Florianópolis com o projeto!
Tia Dulce o Mundinho

Tia Dulce o Mundinho

Dia 18/05, segunda-feira

Local: Escola Municipal General Heitor Borges

Endereço: Rua Capitão Carlos Agostini, s/nº, Bingen – Petrópolis – RJ

Horário: 08h00

 

Local: Escola Santa Rita de Cássia

Endereço: Rua Coronel Duarte da Silveira, 940, Bairro Castrioto – Petrópolis – RJ

Horário: 13h30

 

Dia 26/05, terça-feira

Local: Centro de Educação Nossa Senhora Conceição

Endereço: Rua Jarbas de Oliveira, 54, Sitio de Baixo Ingleses – Florianópolis – SC

Horário: 9h30, 14h00

 

Dia 27/05, quarta-feira

Local: Colégio Educacional Menino Jesus

Endereço: Rua Esteves Junior, 696, Centro – Florianópolis – SC

Horário: 10h00, 14h00,

 

Dia 28/05, quinta-feira

Local: EEB Professor Henrique Stodieck

Endereço: Rua Esteves Junior, 65, Centro – Florianópolis – SC

Horário: 10h30, 13h45

 

Local: Hospital Infantil Joana de Gusmão

Endereço: Rua Rui Barbosa, 152, Agronômica – Florianópolis – SC

Horário: 16h30

 

Dia 29/05, sexta-feira

Local: Escola de Educação Básica Professora Laura Lima

Endereço: Rua do Louro, 143, Monte Verde – Florianópolis – SC

Horário: 8h45, 13h15

 

Para solicitar uma visita de tia Dulce, basta preencher o formulário no site oficial do Mundo Verde!

Read Full Post »

Older Posts »