Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘celíacos’

No Mês das Crianças o Mundo Verde oferece uma grande variedade de produtos para os consumidores mirins se deliciarem com guloseimas e evitarem os problemas típicos do excesso de peso. Afinal, a obesidade é uma das doenças nutricionais que mais crescem no mundo e vem acometendo cada vez mais as crianças, formando uma geração de adolescentes e adultos com problemas de saúde.

Frutas devem ser sempre a primeira opção para o consumo infantil. Mas existem guloseimas fabricadas para trazer benefícios para os pequenos também.

Frutas devem ser sempre a primeira opção para o consumo infantil. Mas no Mundo Verde você encontra guloseimas fabricadas para trazer benefícios para os pequenos também.

Alguns dos principais fatores associados à obesidade infantil são o sedentarismo e o maior consumo de alimentos ricos em carboidratos refinados e gorduras, provocado pela onda de fast foods no mercado. Afinal, guloseimas, salgadinhos, bolachas e doces são ainda considerados o carro-chefe da alimentação infantil.

Veja as dicas da nutricionista do Mundo Verde, Flávia Morais, para substituir as guloseimas tradicionais por opções bem mais saudáveis, gostosas e que ainda proporcionam ganhos à saúde.

  • Cookies Integrais: além de saborosos, são fontes de energia, fibras, vitaminas e minerais. Ótimos substitutos dos biscoitos tradicionais, que são altamente calóricos, pobres em nutrientes, contêm alto teor de gorduras saturadas e trans, além de serem elaborados com ingredientes refinados.
  • Chocolate à base de soja: adoçados com açúcar orgânico, isentos de colesterol, lactose e glúten. Os chocolates convencionais contêm alto teor de colesterol, açúcares e gorduras saturadas.
  • Barras de frutas: barra totalmente natural feita com frutas e castanhas. Sem corantes, conservantes e açúcar. Rico em fibras.
  • Snacks Integrais: ao contrário dos tradicionais, os snacks integrais são assados, ricos em fibras e livres de corantes artificiais.
  • Brownie de Soja: deliciosa opção de sobremesa, com a vantagem de ser rico em fibras, vitaminas e minerais. Sem lactose e glúten.
  • Frutas secas: crocantes, sem adição de açúcar e conservantes, mantendo as características nutricionais, como os teores de vitaminas, minerais e fibras contidos nas frutas.
  • Paçoca de Soja: além de saborosa, é nutritiva. Fonte de vitaminas do complexo B e fibras.
  • Sucos de frutas orgânicas: sem adição de conservantes e corantes. Isentos de fertilizantes químicos e agrotóxicos. Fontes de vitaminas e minerais antioxidantes.

Procure a loja Mundo Verde mais próxima da sua casa e encontre os produtos indicados pela Flávia Morais!

    Os pais são responsáveis pela boa educação alimentar dos filhos

    Os pais são responsáveis pela boa educação alimentar dos filhos

    Dicas para quem tem restrições alimentares

    Para quem tem doenças associadas à alimentação, deve-se restringir o ingrediente ou nutriente que causa a intolerância ou doença. Confira:

    • Celíacos: Excluir tudo que for fonte de glúten (trigo, aveia, centeio, cevada e malte). Portanto: hambúrguer, pizza, salgadinhos, biscoitos que tenham o glúten estão proibidos.
    • Diabéticos: Deve-se controlar a ingestão de carboidratos e açúcares: balas, doces, chicletes, sorvetes e fontes de açúcar estão proibidos.
    • Intolerantes à lactose ou à proteína do leite de vaca: Alimentos que sejam preparados com os mesmos devem ser eliminados da dieta, como por exemplo iogurtes, sorvetes, chocolates, queijos, etc.

    Read Full Post »

    Conversamos com a nutricionista da Rede Mundo Verde, Flávia Morais, para saber um pouco mais sobre os cuidados com a ingestão de líquidos e bebidas para uma dieta equilibrada.

    Blog Mundo Verde: Muitas pessoas se preocupam demais com o que comem mas se esquecem do cuidado necessário com o consumo saudável de bebidas…

    Flávia Morais: As pessoas precisam lembrar que é considerado alimento toda substância que se destina ao consumo humano, inclusive as bebidas. E que tanto os alimentos sólidos como líquidos devem ser escolhidos para garantir a saúde e qualidade de vida.

    Na hora de escolher as bebidas devemos priorizar os sucos de frutas naturais, os chás e infusões, de preferencia os orgânicos, e sopas com ingredientes menos gordurosos.

    Blog MV: Bebidas calóricas e não-saudáveis podem ter um peso muito negativo em uma dieta ou os alimentos sólidos contam mais?

    FM: As bebidas contam tanto para a saúde e manutenção do peso quanto os
    alimentos sólidos. As escolhas erradas, o consumo excessivo de refrigerantes, sucos industrializados e bebidas alcoólicas pode prejudicar a saúde.

    Blog MV: Além dos refrigerantes e das bebidas alcoólicas, que outros tipos de bebida são menos recomendados para quem quer seguir uma dieta saudável? E o que é mais indicado?

    FM: O café não deve ser ingerido em excesso, a cafeína além de estimulante do SNC pode ter efeito irritante sobre a mucosa gástrica e intestinal. O leite, por pessoas que sofrem de intolerancia a lactose ou alergia a proteina do leite, deve ser evitado e substituido por extratos vegetais como o “leite” de arroz ou “leite” de amendoas ou “leite” de soja. Os refrescos em pó, por terem sabor e cor artificiais, além de grandes quantidades de açúcar, devem ser evitados.

    Devemos priorizar o consumo de sucos de frutas naturais, chás e infusões de
    ervas, sem esquecer da água, que pode ser aromatizada com folhas de hortelã, gengibre ou alecrim.

    Blog MV: Diabéticos e celíacos devem também tomar cuidado com o que bebem?

    FM: As bebidas para diabéticos devem ser sem adição de açúcar e no caso dos celíacos, cuidado com achocolatados, cappucinos e “leite” de aveia, que normalmente têm glútem em sua composição. Leia sempre as informações na embalagem para confirmar se o produto não contém glúten.

    Flávia Morais, nutricionista da Rede Mundo Verde

    Flávia Morais, nutricionista da Rede Mundo Verde

    Se vocês tiverem mais dúvidas, podem entrar em contato com as nutricionostas da Rede Mundo Verde pelo Alô Nutricionista, no telefone 0800-022 25 28 ou pelo e-mail alonutricionista@mundoverde.com.br.

    Confiram também os vídeos da participação da Flávia no Programa Sem Censura, da TVE. Em breve, vídeos mais recentes estarão no ar!

    Read Full Post »

    Você conhece a quinua? Já consumiu? Sabe quais são suas características?

    A quinua (ou quinoa) é um alimento muito nutritivo, um tipo de grão que tem alto teor de óleo. Cada grão tem 20 aminoácidos diferentes, entre eles a metionina e a lisina, responsáveis pela formação da proteína completa, praticamente uma exclusividade dos alimentos de origem animal. A quinua é um item indispensável para uma refeição completa com feijões ou castanhas com hortaliças e legumes.

    Não há restrições para o seu consumo, embora o público-alvo sejam os portadores de doença celíaca (intolerância a alimentos à base de trigo, centeio, cevada e aveia), já que ela é isenta de glúten.

    A quinua deve ser armazenada na geladeira para evitar que fique rançosa. Ao cozinhá-la, utilize uma panela com tampa. Outra informação importante é a necessidade de lavar as sementes, pois são naturalmente revestidas com saponina, uma substância amarga que as protege contra as aves.

    Para a lavagem, utilize uma panela de água quente e enxague cuidadosamente por três vezes, mexendo com as mãos. Outra opção é mergulhar as sementes de quinua durante cerca de 15 minutos em água fria e depois escorrer muito bem, até a água sair transparente.

    Créditos: e3 Marketing & Comunicação

    Créditos: e3 Marketing & Comunicação

    A nutricionista da Rede Mundo Verde, Flávia Morais, desenvolveu uma receita de sopa de quinua em grãos e legumes que é uma excelente pedida para as noites de inverno:

    Ingredientes:

    • 3 xícaras (chá) de grãos de quinua
    • 2 cebolas
    • 1 dente de alho
    • Legumes variados (abóbora, milho, abobrinha, cenoura)
    • 3 litros de caldo de legumes
    • 2 colheres (sopa) de azeite extra virgem
    • Sal e pimenta a gosto

    Preparo: 

    • Refogue as cebolas e o alho bem picados no azeite até dourar.
    • Junte os legumes picados em cubinhos e o caldo.
    • Cozinhe até ficar macio.
    • Adicione os grãos de quinua e cozinhe por mais 15 minutos.
    • Tempere com sal e pimenta.

    Conhece outra receita com quinua? Escreva pra gente!

    Read Full Post »

    Ontem, dia 17 de maio, foi comemorado o Dia Internacional dos Celíacos.

    De acordo com o site da ACELBRA, a Associação dos Celíacos do Brasil, o Dia Internacional do Celíaco foi comemorado pela primeira vez em maio de 2002, como resultado de um acordo entre pesquisadores da Doença Celíaca da Itália, Estados Unidos e Brasil a respeito da importância de se comemorar a data internacionalmente.

    A doença celíaca é a intolerância permanente ao glúten, a principal proteína presente no trigo, na aveia, no centeio, na cevada e no malte, ou seja, está em pães, bolos, biscoitos e em quase todos os produtos industrializados.

    Ingerir glúten é algo tão natural e comum no nosso dia-a-dia que só lembramos que estamos consumindo ao ler ‘contém glúten’ na embalagem. A doença celíaca não tem cura, mas retirando esta proteína da dieta a pessoa consegue levar uma vida saudável e normal.

    Dicas para uma Dieta Sem Glúten

    A nutricionista da rede Mundo Verde, Flávia Morais, elaborou algumas dicas para as pessoas que querem descobrir se têm hipersensibilidade ao glúten. Lembrando que, antes de tomar qualquer decisão, é sempre importante consultar um médico ou profissional de nutrição.

    • A restrição ao glúten deve ser feita pelo período de duas semanas a 40 dias. Nesta fase, não se deve ingerir qualquer alimento que contenha a proteína em sua formulação. Portanto, a leitura do rótulo é fundamental para identificar a ausência de glúten nos produtos.
    • Após o período de exclusão, o glúten deve ser reintroduzido na dieta, em três refeições, num mesmo dia. Depois, volta-se a excluir o glúten da dieta e se observa se nos quatro dias seguintes os sintomas indesejados da intolerância se manifestam novamente. Se for identificada a melhora nos sintomas, a sugestão é persistir na dieta sem glúten;
    • Durante o período de exclusão, trigo, aveia, centeio e cevada podem ser substituídos por arroz integral, trigo sarraceno, quinua, soja, milho, tapioca, e tubérculos como a batata, mandioca e inhame.
    •  Frutas de todos os tipos não contêm glúten e são ótimas opções para lanches no meio da manhã e tarde.
    •  Lembre-se: esta não é uma dieta com a finalidade de perda de peso, mas isso pode acontecer devido ao melhor funcionamento do corpo sem a exposição ao glúten. 
    • É importante ainda manter bons hábitos: escolher lugares calmos para realizar as refeições; mastigar bem os alimentos; evitar a ingestão de líquido durante as refeições para não prejudicar o processo de digestão e diminuir o consumo de alimentos refinados e industrializados.
    •  Também é recomendável aumentar o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos; incluir no cardápio óleos vegetais como óleos de linhaça e de gergelim e azeite de oliva extra virgem, além de oleaginosas como castanha do Brasil, amêndoas, sementes de abóbora, linhaça e girassol.

    Dieta rica em legumes e verduraspara celíacos

    Dieta rica em legumes e verduras para celíacos

     

     

    Saiba mais sobre a doença celíaca

    No Brasil, a estimativa é de uma em cada 600 pessoas enfrentem problemas de saúde por não poderem ingerir esta proteína. Mas, nos últimos anos, com o surgimento de novos produtos no mercado de alimentação, os celíacos passaram a ter motivos para sentar-se à mesa sem sofrer riscos e já podem celebrar datas especiais sem culpa.

    Os celíacos podem consumir os produtos à base de arroz, milho, mandioca, polvilho, batata, quinua, farinha de banana e soja. Produtos que naturalmente são isentos de glúten, como barras de arroz com açúcar, pipoca de milho de canjica, frutas desidratadas, frutas oleaginosas, arroz integral, milho, soja e derivados, leguminosas (feijões, ervilha, lentilha), frutas e hortaliças também são ideais para quem possui a doença.

    Os portadores da doença devem estar sempre atentos aos rótulos, embalagens e bulas, que nem sempre contêm a composição correta ou bem clara dos ingredientes. Se, entre os ingredientes houver trigo, aveia, centeio e cevada, mesmo que não esteja escrita no rótulo a expressão ‘Contém Glúten’, o alimento não deve ser consumido por quem possui intolerância ao glúten pois estes ingredientes contêm a proteína.

    Para saber mais, acesse o site da ACELBRA!

    Read Full Post »

    Os inúmeros benefícios do consumo da linhaça ganham destaque graças à Campanha da Linhaça da Rede Mundo Verde. Já falamos das principais características desse alimento funcional e também demos algumas dicas de consumo.

    A nutricionista Flávia Morais, da Rede Mundo Verde, explica que a linhaça é um dos alimentos mais ricos em ômega 3. O sabor da linhaça lembra o da castanha, e ela é também uma opção sem glúten para fornecer nutrientes a celíacos, por exemplo.

    Tipos de linhaça:

    Embora não existam diferenças significativas na atividade antioxidante e na quantidade de nutrientes, existem dois tipos de semente de linhaça: a marrom e dourada.

    A linhaça marrom, nativa da região mediterrânea, já está adaptada ao solo brasileiro e ao clima quente e úmido. Apresenta casca um pouco mais dura e resistente, o que pode diminuir a biodisponibilidade dos seus nutrientes.

    A linhaça dourada cresce em climas mais frios. Geralmente é importada do Canadá. Tem a casca mais fina e seu sabor é mais suave do que o da linhaça marrom.

    Para todos os gostos:

    Na Rede Mundo Verde você pode encontrar a linhaça em todas as suas formas de apresentaçaõ: semente, farinha, óleo e cápsulas. Também estão à disposição nas lojas informativos gratuitos que esclarecem os benefícios de seu uso. Aqui no blog você pode conhecer um pouco mais sobre as formas em que a linhaça pode ser encontrada para consumo:

    Semente: Grão intacto, fonte de ômegas 3 e 6, lignanas e fibras. Para que estes nutrientes possam ser absorvidos deve ser triturada ou moída. Os ômegas se oxidam facilmente, então depois de triturada a linhaça deve ser guardada em pote bem fechado, opaco e sob refrigeração por até três dias. A semente também pode ser germinada e adicionada a sucos verdes.

    Sementes de linhaça marrom

    Sementes de linhaça marrom

    Farinha: É obtida através das sementes de linhaça moídas. Boa fonte de fibras. Se a farinha for parcialmente desengordurada, terá menor teor de ômegas 3 e 6 (gorduras) e de lignanas se comparada à semente inteira.

    Farinha de linhaça utilizada para molho de salada

    Farinha de linhaça utilizada para molho de salada

    Óleo: É extraído da prensa das sementes de linhaça, rico em ômega 3 e ômega 6. Prefira os 100% integrais e naturais, obtidos por uma única prensagem a frio, sem aditivos ou solventes. A exposição ao calor, à luz e ao oxigênio provoca oxidação dos óleos, por isso é importante escolher os não refinados embalados em garrafas à prova de luz (opacas).

    Cápsulas: Uma forma de suplementar a dieta com ômega 3. O óleo de linhaça é encapsulado, tornando mais prática sua administração. Como qualquer alimento encapsulado, precisa de registro no Ministério da Saúde que garanta sua qualidade.

    Cápsulas de linhaça prontas para o consumo

    Cápsulas de linhaça prontas para o consumo

    A linhaça ainda pode ser encontrada na composição de barras de cereais, biscoitos, bolos, granolas.

    E você, já escolheu como vai consumir a linhaça hoje?

    Read Full Post »

    A Páscoa está chegando e o chocolate é a guloseima mais procurada para comemorar a data. A troca de ovos de chocolate é uma das características mais marcantes dessa festa cristã, embora o costume de dar ovos venha da tradição pagã, onde eram simbolo do início da vida. Apenas no século XVIII surgiram na França os primeiros ovos de chocolate.

    Mix de Páscoa: coelhos, ovos e chocolate

    Mix de Páscoa: coelhos, ovos e chocolate

    O chocolate traz benefícios para a saúde, apesar das calorias. É composto de massa de cacau, sacarose, manteiga de cacau, aromatizantes e outros ingredientes como leite, passas, castanhas e amêndoas. Contém ainda alguns minerais, como ferro, potássio, cobre, manganês e magnésio. Mas a grande quantidade de gorduras saturadas presente no alimento pode aumentar os níveis de colesterol no organismo e interferir na balança, se consumido em excesso.

     

    Dicas para comer bem

    A nutricionista do Mundo Verde, Flávia Morais, dá algumas dicas para aproveitar o que há de melhor na guloseima. “O ideal é ingerir de manhã ou no início da tarde, quando o corpo precisa de mais energia”, sugere Flávia. Para balancear os exageros cometidos na Páscoa, a nutricionista recomenda beber pelo menos dois litros de água por dia. Também é indicado optar por um cardápio leve e balanceado, com cereais integrais, frutas, verduras e legumes, longe de frituras, doces, refrigerantes e bebidas alcoólicas. A atividade física é sempre uma boa aliada no controle e combate aos excessos

     

    Chocolate para todos

    Nas lojas da  rede Mundo Verde é possível encontrar opções produtos como chocolates para diabéticos e celíacos, que são alérgicos ao glúten. Os ovos de alfarroba e o Choco Soy são opções de consumo para os celíacos e pessoas com intolerância à lactose.

    A alfarroba é uma vagem que após ser triturada e torrada pode substituir o cacau na alimentação. Seu sabor é muito parecido com o do chocolate amargo.

    Ovos de alfarroba estão disponíveis nas lojas da Rede Mundo Verde

    Ovos de alfarroba estão disponíveis nas lojas da Rede Mundo Verde

    Já o Choco Soy é um bombom de chocolate da empresa Olvebra, 100% vegetal, feito com extrato de soja, sem lactose ou glúten.

    Ovos Choco Soy também são vendidos no Mundo Verde

    Ovos Choco Soy também são vendidos no Mundo Verde

    O que cada chocolate tem

    Chocolate ao leite – A massa de cacau é substituída em parte por leite em pó, produzindo um gosto mais adocicado.

    Chocolate branco – Contém manteiga de cacau, açúcar e leite, mas não leva massa de cacau. É o mais calórico dos chocolates.

    Chocolate amargo – Em geral, é de alta qualidade. Tem grande índice de massa e manteiga de cacau e pouquíssimo açúcar. É bastante rico em polifenóis e também o menos calórico.

    Chocolate em pó – É bastante usado em receitas. É feito de amêndoa de cacau, sem a manteiga. Pode ser amargo (recebe o nome de cacau em pó), meio amargo e doce. Não deve ser confundido com achocolatados (chocolate, leite em pó e açúcar).

    Chocolate para cobertura – Tem alto índice de manteiga de cacau, que lhe dá a propriedade de derreter com facilidade. Na culinária, ele facilita o acabamento e o brilho nas coberturas. É comercializado em três tipos: meio-amargo, branco e comum (leite).

    Chocolate hidrogenado – É feito com o gordura hidrogenada em substituição à manteiga de cacau. É um produto mais barato, que derrete mais facilmente. Só que o sabor e a textura são inferiores aos dos chocolates feitos com manteiga de cacau. É tão calórico quanto os outros chocolates.

    Chocolate diet – É feito de massa, manteiga de cacau, leite em pó integral, soro de leite e edulcorantes. Para compensar a falta de açúcar, ganha maior dose de gordura. É mais recomendado para quem sofre de diabetes.

    Agora é só escolher o chocolate de sua preferência e aproveitar a Páscoa!

    Read Full Post »